terça-feira, 6 de outubro de 2009

ENCONTRANDO HAWKING !!!


Durante minha curta vida de quase 5 meses em Oxford, Reino Unido, durante o ano de 1998, tive a oportunidade de conhecer lugares, vivenciar fatos e conhecer pessoas que só conhecia através da mídia, como livros, revistas, TV e cinema. Um dos fatos que mais me marcou nesta inesquecível viagem, foi ter visto pessoalmente e por acaso, o grande cientístas Stephen Hawking, um ser humano iluminado que eu considerado quase um Homo Evolutio. Ele sofre de uma doença degenerativa que faz perder os movimentos do corpo ao poucos, até deixar em seu atual estado quase vegetal na qual se encontra. Apesar disto, com ajuda da ciência, ele ainda consegue se comunicar com o nosso mundo, através de um super equipamento hi-tech computadorizado presente em usa cadeira de rodas motorizada. Apesar de todas estas adversidades, o Professor Hawking, tornou-se um dos cientístas e físicos mais famosos e brilhantes do mundo, trabalhando na Universidade de Cambridge, onde ele assumiu a cadeira de matemática, que no passado pertenceu a Sir Isacc Newton, o pai da lei da Gravidade. Recentemente, a imprensa publicou que após 30 anos, ele deixará esta cadeira de matemática, pois atingiu a idade limite. Porém, Hawking continuará trabalhando na instituição como diretor de pesquisa do departamento responsável por matemática aplicada e física teórica. Um novo ocupante de cadeira será anunciado em breve.

O professor Hawking, tem estudado os grandes enigmas da física e cosmologia, como o Big Bang e os Buracos Negros, ao longo de mais de 40 anos. Bastante divulgado na mídia, ele lançou vários livros para o público comum, sobre ciências, Física e Astronomia, entre suas obras mais conhecidas e que viraram best sellers estão: "Uma Breve História do Tempo", "O Universo numa Casca de Noz" e "George e o Segredo do Universo".

Meu encontro, com o Prof.Hawking ocorreu meio que por acaso. No dia do encontro, eu tinha lido no jornal da cidade que o Prof.Hawking estaria dando uma palestra na cidade de Oxford, mas não dei muita atenção ao assunto. Em Oxford, eu passava a parte da manhã no meu curso de inglês que terminava por volta do meio dia, depois de um lanche bem reforçado (inglês não é acostumado a almoçar, mas a jantar), geralmente sigo com um grupo de amigos (brasileiros, italianos, argentinos e japoneses), para o centro da cidade, que apesar de ser quase milenar, possui muitas lojas e lugares interessantes para se conhecer. Neste dia, ao final da tarde, já me preparava para ir embora para casa, por volta das 7 da noite. Eu já estava seguindo para o ponto de ônibus, com um grupo de brasileiros, foi quando o Prof.Hawking veio pela calçada em sua cadeira hi-tech acopanhado de uma policial e a enfeirmeira dele. Ele cruzou na minha frente. Nem acreditei. Achei que estava sonhando. No final da esquina, eu falei com meu grupo, vocês virão quem nós cruzamos ? A resposta me deixou assustando, ninguem nunca tinha ouvido falar "naquele cara". Acabei voltando e cruzando com ele novamente, para ter certeza que era o Prof.Hawking. A vontade que existe é parar para conversar, trocar algumas idéias sobre nosso universo e mil coisas, mas deixei o Prof.Hawking seguir seu caminho, pois ele ainda tem muitas coisas para descobrir neste pouco tempo de vida que lhe resta. Minha única lembrança, está na minha cabeça que irei guardar para o resto da vida.

Quanto aos Brasileiros, eles ficaram me gozando, pergutando se eu tinha pegado um autografo dele. Quando disse que não, pois informei o estado tetraplegico do cientista, o grupo caiu na risada. Vai entender. Brasileiros...vou te contar, uma cambada de neanderthais !

3 comentários:

  1. Legal esse teu encontro incidental com o Hawking. Imagino como é bom e ruim ao mesmo tempo, a gente como fã fica com vontade de perguntar mil coisas, mas não quer ser nenhum mala sem alça no meio da rua, ainda mais quando uma das mentes vivas mais brilhantes tem que andar escoltado o tempo todo. Eu tenho um exemplar de O Universo Numa Casca de Noz, mas ainda não passei da metade do livro por que ando com preguiça até para pensar. Quanto ao desrespeito típico dos brasileiros,os americanos não ficam muito atrás. Dia desses vi na tv um besteirol americano que fazia piada da condição de Hawking, com direito a sósia e tudo. Lamentável...

    ResponderExcluir
  2. Vou ficar com estas lembranças para sempre na minha memória.
    Alias, Hawking fez ponta em um episódio do seriado Jornada nas Estrelas: A Nova Geração. Ele estava visitando o estúdio e pediu para sentar na cadeira do capitão, ai o produtor do seriado convidou o professor Hawking para aparecer no episódio como ele mesmo, junto com sócios de Newton, Eistein e o Comandante Data para um jogo de Poker.

    ResponderExcluir
  3. Ricardo, mais um encontro legal! Vc esteve ao lado de um dos grandes gênios da história da humanidade. O equivalente ao encontrar Leonardo nas ruas de Milão.

    ResponderExcluir